sábado, 19 de dezembro de 2009

Boas festas!


Chega o final do ano e, depois de termos compartilhado tantas festas, agora cada um terá a sua própria junto com seus familiares e amigos.
Por isso queremos desejar a todos que elas sejam muito divertidas, alegres e afetuosas como as que tivemos oportunidade de curtir com vocês.
Um feliz natal para todos e que no próximo ano possamos nos divertir muito todos juntos, viajando desde a nossa cozinha sabe-se lá para onde...
Abraços !

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

domingo, 6 de dezembro de 2009

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Saquê


Classificado na mesma categoria do vinho, o saquê é um fermentado natural, com teor alcoólico em torno de 16%, cujos únicos ingredientes são arroz e água.
Do arroz sai a matéria prima para a fabricação do saquê, o koji, que resulta da remoção do amido e do excesso de óleo e proteínas contidos no arroz. Para se chegar ao koji, é preciso que o arroz seja polido, de modo a perder de um terço até a metade de sua superfície original, sendo depois macerado, enxugado, vaporizado e resfriado a uma temperatura de 5º C.
Em seqüência, o koji é misturado com água e arroz vaporizado para que se forme o shubo, uma pasta de grãos. O shubo é colocado num tanque e fermentado por trinta dias, com adição do koji e novamente de arroz vaporizado.
Forma-se aí o maromi, uma mistura de bolo de saquê, sólido, e do saquê, líquido. Feita a separação por filtragem e submetido o líquido a uma ultrafiltragem, para garantir o sabor fresco da bebida, o saquê está pronto para ser consumido. Poderá ser mantido em garrafa por até dois anos, sem perder seu sabor natural.

A melhor temperatura para o saquê ser consumido é de 35º C, porque nesta temperatura se percebe melhor as delicadas características da bebida. Mas pode ser bebido em temperaturas superiores ou inferiores, de acordo com a estação do ano.
Quando aquecido, a uma temperatura de até 45º C, o saquê é conhecido por kan . Torna-se encorpado e adquire um sabor acentuado de melão.Quando resfriado, o saquê é conhecido por higa e assume um sabor frutado. Ao ser servido é acrescentado sal às bordas do copo.
É geralmente servido em copos de porcelana antiga ou em pequenos copos de madeira, conhecidos por masu.


Existe um ritual especial à mesa para tomar o saquê. Levante o seu copinho para receber a bebida, servida sempre por seu vizinho de mesa, apoiando-o com a mão esquerda e segurando-o com a direita. É imprescindível que você sirva o seu vizinho de mesa porque não é de bom tom servir a si próprio. O copo de saquê deve sempre ficar cheio até o final da refeição. A tradição manda fazer um brinde, Campai, esvaziando o copinho num só gole. É sinal de hospitalidade e atenção.


Na foto: Barris de saquê no Templo Itsukushima

domingo, 29 de novembro de 2009


O Sushi é o prato mais famoso da culinária japonesa. Sua origem é milenar e, assim como nossa carne-seca, nasceu da necessidade de armazenar peixe nas eras pré-geladeira.

Os pescadores alternavam camadas de frutos-do-mar com arroz numa tina de madeira coberta por um peso. Em semanas, a mistura virava um compacto e a fermentação dava o sabor ao arroz (o mesmo sabor que o sushiman consegue hoje usando açúcar e vinagre).

O curioso é que a técnica pode ter surgido na China...

É como se a feijoada tivesse sido inventada na Argentina, rs!

No formato que conhecemos hoje, o bolinho apareceu apenas no século 18 pelas mãos do chef Yohei Hanaya, que criou uma espécie de fast food em Edo, hoje Tóquio.

terça-feira, 24 de novembro de 2009



É bom ir treinando para tentar comer com os Hashis no dia da festa. Não se assustem! Não é tão difícil quanto parece. E temos um mês inteiro para treinar.. e não se preocupem, quem não conseguir aprender a usar os hashis não vai passar fome, vamos liberar os clássicos garfos. Mas não custa nada tentar, não é?





Algumas curiosidades...
Segundo a lenda, o hashi foi inspirado no movimento do bico da garça

São apenas dois pauzinhos, mas apesar de aparentemente simples, seu manuseio é composto por várias regras. Para evitar gafes, vale a pena conhecer algumas dicas de como utilizar não apenas o hashi, mas também outros utensílios que compõem a mesa de todo restaurante japonês.

No começo é difícil de manusear, mas depois de algum treino, torna-se muito mais prático que usar garfo e faca. Além de dispensar o vai-e-vem dos talheres de uma mão para a outra, o uso do hashi ajuda na digestão, por levar uma pequena quantidade de comida à boca, ao contrário das grandes garfadas e enormes colheradas.

Diz a lenda que a criação do hashi foi inspirada no movimento do bico da garça. Antes restrito à China, Coreia e Japão, recentemente seu uso foi difundido em várias partes do mundo. E no Brasil não poderia ser diferente, ainda mais com a multiplicação dos restaurantes japoneses nos últimos anos.

Espetar o hashi no arroz é uma gafe grave

Hashis devem ficar sempre juntos, paralelamente à mesa


Sem espetar
Espetar os hashis na comida é uma das piores gafes que alguém pode cometer ao degustar a culinária japonesa. Além de ser feio, o ato tem um sentido religioso. Quando os japoneses oram e acendem incensos nos oratórios nipônicos (butsudan) eles espetam os hashis na vertical.

Hashis juntinhos
Hashis devem ficar sempre juntos, paralelamente à mesa, portanto nada de deixá-los abertos, separados um do outro de cada lado do prato ou sobre as tigelas. Existem apoios para se colocar os palitinhos. Caso não haja no restaurante, improvise dobrando a embalagem dos hashis e colocando a ponta dos mesmos sobre ele.

Pecado mortal
Por mais saborosa que a comida esteja é pecado mortal chupar ou lamber os hashis. Do mesmo modo não se usam os palitinhos para apontar pessoas ou alimentos, gesticular com eles na mão ou espetar os alimentos.

De olho na postura
Equilibrar a comida entre os hashis requer treino e habilidade. Isso porque quando estiver à mesa, nunca se deve dobrar o corpo para levar o alimento à boca e sim movimentar delicadamente o braço e as mãos que seguram os hashis.

sábado, 21 de novembro de 2009

haikai


Haikai (俳句, Haiku ou Haicai?) é uma forma poética de origem japonesa, que valoriza a concisão e a objetividade. Os poemas têm três linhas, contendo na primeira e na última cinco letras japonesas, e sete letras na segunda linha[1]. Em japonês, haiku são tradicionalmente impressos em uma única linha vertical, enquanto haiku em Língua Portuguesa geralmente aparecem em três linhas, em paralelo[2].

O principal haicaísta foi Matsuô Bashô (1644-1694), que se dedicou a fazer desse tipo de poesia uma prática espiritual.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Haikai

mangá


O mangá ou manga (漫画, manga?, literalmente história(s) em quadrinhos) é a palavra usada para designar as histórias em quadrinhos feitas no estilo japonês. No Japão, o termo designa quaisquer histórias em quadrinhos.

Vários mangás dão origem a animes para exibição na televisão, em vídeo ou em cinemas, mas também há o processo inverso em que os animes tornam-se uma edição impressa de história em sequência ou de ilustrações.

mais informação: http://pt.wikipedia.org/wiki/Mang%C3%A1

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Agradecimentos...


A festa cubana passou, e fica uma saudade dessas músicas calientes dessa alegria caribenha dessa emoção " revolucionária"...
Então, nessa emoção que ela deixou quero aproveitar para agradecer a presença de todos os convidados, ninguém falhou! Agradecer a colaboração da Dai, grande mobilizadora, do Rafael, que abraçou e " pegou parelho " nas tarefas, que não foram poucas, do Javier que apresenta festa após festa uma criação artística original e fabulosa, do Hidalberto, colega cubano que mesmo não estando no Brasil deixou uma doação preciosa: o " Havana Club ", que todos saboreamos no delicioso cuba libre, e os brindes de belas cubanas com os que presenteamos os participantes do concurso de salsa., que por sinal esteve muito bom! Assim como a apresentação de violão.
Obrigada, também pelos presentes que carinhosamente recebemos e pelos doces da Mariângela.
Agradeço a alegria, o respeito e o clima de fraternidade que faz com que as portas da nossa casa estejam abertas para receber nossos amigos todo primeiro sábado de cada mês às 19 hs.

Agora rumo à terra do sol nascente!

sorteio do pais

































































































































































































sexta-feira, 6 de novembro de 2009

O Nascedor


Por que será que o Che
tem esse perigoso costume
de seguir sempre renascendo?
Quanto mais o insultam,
o manipulam,
o atraiçoam, mais renasce.
Ele é o mais renascedor de todos!
Não será porque o Che
dizia o que pensava,
e fazia o que dizia?
Não será por isso, que segue
sendo tão extraordinário,
num mundo em que
as palavras e os fatos
raramente se encontram?
E quando se encontram,
raramente se saúdam,
porque não se reconhecem?


Eduardo Galeano

quarta-feira, 4 de novembro de 2009


Depois da grande estreia,agora se prepara para a festa de cuba .

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

E tem gente que foge pra Miami...



Alguns dados interessantes...
>Educação
A educação é controlada pelo Estado e a Constituição de Cuba determina que o ensino fundamental, médio e superior devem ser gratuitos a todos os cidadãos cubanos e é obrigatória até o 9º ano. De acordo com os resultados obtidos nos testes de avaliação de estudantes latino-americanos, conduzidos pelo painel da Unesco, Cuba lidera, por larga margem de vantagem, nos resultados obtidos pelas terceiras e quartas séries em matemática e compreensão de linguagem. "Mesmo os integrantes do quartil mais baixo dentre os estudantes cubanos se desempenharam acima da média regional", disse o painel.

>Saúde
Em Cuba a prestação de serviços relacionados à saúde é totalmente gratuito, o que se espelha em seus indicadores padrão. A taxa de mortalidade infantil abaixo de 5 anos, em Cuba é 7 (índice só superado nas Américas pelo Canadá, onde é de 6; nos Estados Unidos é 8, e no Brasil 33).

>Moradia
Em Cuba 85% das famílias são donas de suas próprias casas - portanto não pagam aluguel - e os 15% restante pagam de aluguel 1 ou 2 dólares mensais, computado em forma de amortização, pois ao final do pagamento do custo de moradia se converte em seu proprietário.

>Economia
O país agora está lentamente se recuperando de uma séria recessão econômica que se seguiu à retirada dos subsídios da antiga União Soviética. Só em 2006 o povo cubano conseguiu recuperar quase o mesmo padrão de vida do final da década de 1980.
Em 2004, o índice de pobreza de Cuba era o sexto menor dentre os 102 países em desenvolvimento pesquisados (de acordo com a Pnud, organismo da ONU), e está entre os 70 países do mundo que ostentam um alto Índice de Desenvolvimento Humano.
O governo cubano tem criado novas leis, e aumentando a fiscalização, para regulamentar a criação de novos negócios particulares. Atualmente 22% do PIB de Cuba é gerado por negócios particulares. As atividades que podem ser realizadas por particulares são oficinas, pequenos negócios, e prestação de alguns serviços. Seu PIB é de 51 bilhões de dólares.



Eu moraria em Cuba. E você?

terça-feira, 27 de outubro de 2009

M-26-7


Bandeira do Movimento Revolucionário 26 de Julho



Fulgêncio Batista: A mais sangrenta e violenta das ditaduras cubanas: Havana virou o paraíso da máfia: drogas, cassinos e prostituição. A primeira tentativa de derrubar a ditadura foi promovida em 26 de julho de 1953: um grupo de pouco mais de 200 militantes decidiu tomar o quartel de Moncada em Santiago, entre estes, Raúl e Fidel.

O quartel não caiu, mas no dia 26 de julho nasceu o movimento que combateu sem trégua a ditadura de Batista.

Em 1955, após serem anistiados, os rebeldes do MR 26 de Julho refugiaram-se no México. Reorganizaram-se e de lá, liderados por Fidel, voltaram a Cuba no final de 1956 a bordo do Granma.

Eram 82 pessoas decididas a desembarcar no sul da região oriental da ilha e iniciar a ofensiva contra Batista. Apenas 22 camaradas conseguiram se reunir na Sierra Maestra.

Enquanto na Sierra os guerrilheiros avançavam conquistando posições e apoio campesino, nas principais cidades outros grupos aumentavam a pressão sobre o regime de Batista: Comunistas, Sindicalistas, Burguesia Liberal que, juntos, formam a Frente Revolucionária-Democrática.

O ditador perdeu o controle político e militar do país. Enfraquecido e desacreditado, Fulgêncio Batista foge no primeiro dia do ano de 1959.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

La Bodeguita del Medio


La Bodeguita del Medio é um restaurante-bar típico cubano, muito original e pitoresco. Foi fundada por Ángel Martínez em 1942 e fica na Habana Vieja.
Neste lugar encontra-se o melhor da " comida criolla", puros habanos, música cubana e todo o ambiente bohemio que encerra a tradição.
É um lugar único com uma rica história, quando em 1942, passou de ser um armazém onde se vendiam bebidas, arroz e todo tipo de utilidades, a um ponto de reunião onde as pessoas se encontravam com amigos para saborear deliciosas comidas, poucos anos após se transformou na famosa Bodeguita del Medio.
Este lugar foi visitado por personagens ilustres e peculiares, como Lou Costello, Errol Flynn, Pablo Neruda, Gabriela Mistral, Agustín Lara, Mario Benedetti, Ernest Hemingway, assim como aristocratas, modelos, toureiros e outras celebridades.
La Bodeguita del medio está considerada atualmente como o centro gastronómico mais importante da região a nivel mundial.
Além de gozar do ambiente cubano que caracteriza o lugar, os clientes encontram um fórum cultural aberto a todas aquelas pessoas que procuram um espaço para dar a conhecer sua obra ou simplesmente compartilhá-la.

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Jose Marti


Poesía de José Martí

Versos Sencillos-1891

XXXIX-CULTIVO UNA ROSA BLANCA...

Cultivo una rosa blanca,
En julio como en enero,
Para el amigo sincero,
Que me da su mano franca.

Y para el cruel que me arranca,
El corazón conque vivo,
Cardo ni ortiga cultivo,
Cultivo una rosa blanca.

ALBERTO KORDA


Alberto Korda (1928-2002) amava a revolução e as mulheres.Foi o primeiro fotógrafo cubano de moda e o primeiro a clicar nus femininos.Porém ele se deixou seduzir por um bando de barbudos de fardas verdes,e na companhia de Fidel Castro e Che Guevara se transformou em testemunha privilegiada da mais forte utopia da América Latina a se materializar: a revolução socialista cubana.
Alberto Korda é internacionalmente conhecido por uma única foto, a de Che Guevara com o olhar vago e triste no horizonte. Tirada no comício realizado durante o enterro das vítimas do atentado ao cargueiro francês " La Coubre " - que trazia munições aos revolucionários em 1960 - . Ao notar a expressão de Che, o fotógrafo que cobria o evento para o jornal REVOLUCIÓN fez dois disparos, um na horizontal e outro na vertical. Ampliou apenas a foto horizontal que seria publicada um ano depois.
Em 1967 foi procurado pelo editor italiano Giangiacomo Feltrinelli. Ele queria bons retratos de Che. Levou duas cópias. Che foi executado na Bolívia em outubro do mesmo ano. Com a morte dele Feltrinelli imprimiu milhares de pôsteres, sem dar crédito ao trabalho pelo qual Korda jamais recebeu um centavo.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

y este es el rum para el mojito

" TRAGOS"


O que no Brasil chamamos de "drinques" na maior parte de América Latina se chama "trago", ( a tradução de trago para o português é gole).
Os cubanos tem ótimos tragos, preparados à base de rum, o CUBA LIBRE, o DAIQUIRI e o famoso MOJITO, tragos que prepararemos no sábado 7 de novembro às 19 h na nossa Festa Cubana.
CUBA LIBRE; é preparado com uma medida de rum para duas de coca cola e gelo.
DAIQUIRI; bate-se no liquidificador, limão, gelo, açúcar e rum.
MOJITO; suco de limão, açúcar, rum, gelo e " yerba buena", uma variedade de menta, ( poejo), serve-se com as folhas inteiras, podendo ser suibstituida por hortelã.

Hummm... tudo isso parece muito bom...mas os próprios cubanos avisam: despacito con los mojitos! ( devagar com os Mojitos) !



sexta-feira, 16 de outubro de 2009


amplia para ver detalhes

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

La Bayamesa


¡Al combate corred Bayameses,
que la patria os contempla orgullosa;
no temáis una muerte gloriosa,
que morir por la patria es vivir!
En cadenas vivir es vivir
en afrenta y oprobio sumido.
Del clarín escuchad el sonido;
¡a las armas, valientes, corred!
No temáis; los feroces Iberos
son cobardes cual todo tirano
no resisten al brazo Cubano;
para siempre su imperio cayó.
¡Cuba libre! Ya España murió,
su poder y su orgullo ¿do es ido?
¡Del clarín escuchad el sonido
¡A las armas!, ¡valientes, corred!
Contemplad nuestras huestes triunfantes
contempladlos a ellos caídos,
por cobardes huyen vencidos:
por valientes, supimos triunfar!

La Bayamesa é o hino nacional de Cuba. Em 1867, o patriotaPerucho Figueredo compôs a música do hino, e mais tarde, em1868, quando as tropas independentistas tomaram a cidade de Bayamo (localizada atualmente na província Granma) o próprio Figueredo escreveu a letra.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

A 27 horas da Festa...

A festa sendo feita meio apressada, já que acontecimentos na nossa família atrasaram um pouco sua organização. Enquanto passam pela sala, os organizadores param alguns minutos para paparicar a mais nova integrante da família e se distraem um pouco... os vestígios franceses pela casa ainda não passam de panos dobrados e pratinhos dentro de seus pacotes... eu estou preparando os DVD's para o sorteio, enquanto acomodo a Jasmim de alguma forma meio estranha no colo para ter as duas mãos livres para 'trabalhar'...

Não há motivos para preocupação. A Família Palópolo Romero promete surpreendê-los com novidades.

Aguardem.

Movimentação pré-festa

Agora, faltando 1 dia e poucas horas para a festa, a correria é grande, cozinhar, decorar, organizar, receber os convidados, comer, beber e se divertir. Então, para que os convidados ganhem algo, além da diversão, o sorteio desta festa será sextuplo!
Como a variedade de ítens para sortear aumenta, vamos fazer nesta uma banca de sorteios!

Sortearemos 'A trilogia das Cores' (Trois Couleurs). Três filmes que levam o nome do lema da bandeira francêsa: A Liberdade é Azul (Bleu); A Igualdade é Branca (Blanc); A Fraternidade é Vermelha (rouge);





Uma camiseta pintada pelo artista Javier Rebellato, mostrando o clássico Inspetor Clouseau, seguindo a Pantera Cor de Rosa:




E também, para finalizar, uma sacola, útil para várias funcionalidades, confeccionada por Flávia Palópolo e Rolando Romero, e pintada também por Javier Rebellato, com o logo das festas:




Todos trabalhos de alto nível, e tomara que eu ganhe algum deles!


Esperamos todos ansiosamente para mais uma festa, e que esta saia melhor que as outras! (tá ficando difícil fazer melhor :/ )


Abraços a todos!

Vive le France!